Irmã Dulce

Em 1914, a menina Maria Rita era uma criança alegre que adorava jogar futebol e empinar pipa nas ruas da Bahia. Aos 13 anos já demonstrando sua bondade, a menina passou a acolher mendigos e doentes em sua casa, transformando a sua casa em um lugar de acolhimento e cuidado aos desamparados.

A menina cresce e se torna professora. Entra para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição, e, finalmente, em 1993, troca seu nome e recebe o hábito de freira.
Como freira trabalhou no colégio mantido pela congregação, mas o seu sentimento era o de doação aos mais pobres de sua comunidade.
Essa era irmã Dulce, o anjo bom da Bahia…
A história dessa irmã sempre nos inspirou e direcionou para o caminho do bem e agora temos a feliz oportunidade de nos envolver ainda mais com o exemplo dessa benfeitora.
Estreou ontem, o filme “Irmã Dulce” que nos conta a sua trajetória marcada por várias obras sociais como creches, hospitais e centros educacionais, mas acima de tudo, trilhada com base na caridade e na doação ao seu próximo.
Então, aí está mais uma ótima oportunidade de nos preenchermos com suas energias e compartilharmos desse sentimento que a envolvia e direcionava ao Bem.
Para Saber Mais:
 http://g1.globo.com/pop-arte/cinema/noticia/2014/10/bianca-comparato-vive-irma-dulce-na-juventude-veja-trecho-do-filme.html

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *